O Presidente da Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina – Aresc, Reno Caramori prestigiou na noite dessa quinta-feira, 23, juntamente com o governador do Estado, Raimundo a entrega do 19º Prêmio Empreendedor José Paschoal Baggio, em cerimônia realizada no Serrano Tênis Clube, em Lages.

A promoção do Correio Lageano premiou empresas que demonstraram grande potencial econômico e que mais contribuíram com o percentual de retorno do ICMS adicionado, além de colaborar para o crescimento regional por meio da inovação.

Durante a cerimônia, o Presidente da Aresc, Reno Caramori, participou do ato de assinatura do termo de autorização para as obras do projeto de redes estruturantes que antecipará o fornecimento de gás natural ao município da Serra catarinense. O projeto será realizado em duas etapas, que somadas resultarão na construção de mais de 25 quilômetros de redes e com investimento aproximado de R$ 11,3 milhões. O termo também foi assinado pelo prefeito de Lages, Antônio Ceron, e pelo presidente da SCGÁS, Cósme Polêse.

As redes estruturantes, também conhecidas como redes isoladas, consistem em um trecho de gasodutos desconectado da rede principal, que pode ser abastecido por veículos que transportam o gás natural comprimido ou líquido até o local de distribuição. A SCGÁS tem investido na interiorização do insumo através do Projeto Serra, mas a previsão é que a chegada da rede principal à Lages ocorra a partir de 2020 - hoje, Rio do Sul é o município mais à Oeste de Santa Catarina que possui oferta de gás canalizado. Diante deste cenário, as redes estruturantes anteciparão a oferta e estimularão a demanda pelo gás natural no município.

Para poder acontecer assinatura do termo, o projeto precisou da aprovação da Aresc, onde as condições para realização foram indicadas através da Resolução nº 075, de março, e a autorização efetiva foi feita através da Resolução nº 090, em 20 de setembro de 2017.

A execução da obra se dará em duas etapas. A primeira, que tem prazo de execução previsto para 12 meses, exigirá investimento de R$ 7,1 milhões na construção de 12,5 quilômetros de rede. Já a segunda etapa resultará na construção de mais 13 quilômetros de gasodutos, com investimento aproximado de R$ 4,2 milhões. Inicialmente, as redes estruturantes deverão receber aproximadamente 180 mil m³ de gás natural por mês. Em estimativa de mercado feita pela SCGÁS, são três indústrias, 167 estabelecimentos comerciais, 476 unidades residenciais e três postos de GNV que podem ser atendidos inicialmente após a conclusão do projeto. A previsão é que as obras tenham início no próximo mês de fevereiro.

O Projeto Estruturante de Lages é inspirado no modelo de atendimento de gás natural em algumas regiões de Portugal e em modelos implantados no Rio de Janeiro. De acordo com o plano plurianual de negócios da SCGÁS, os próximos municípios contemplados com o projeto devem ser Correia Pinto, Garuva e Sombrio.

Colaboração: Cristiano Dalcin / ADR Lages

Fotos:Nilton Wolff/Divulgação

premio jose paschoal baggio 20171124 1879779047

premio jose paschoal baggio 20171124 1272052263

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com

Desenvolvimento: logo ciasc rodape | Gestão do Conteúdo: ARESC | Acesso restrito